sexta-feira, 15 de junho de 2018

Um Susto de Colaboradora

Quem é o Geronimo Stilton? Sou eu! Sou um senhor, ou melhor, um roedor um pouco distraído, sempre com a cabeça nas nuvens... Dirijo uma editora, mas a minha verdadeira paixão é escrever. Aqui em Ratázia, na ilha dos Ratos, os meus livros são todos bestsellers. O quê? Não os conhecem? São histórias para rir, mais delicadas que o queijo fresco, mais apetitosas que o da Serra, mais suculentas que o cabreiro... histórias mesmo ratonas, palavra de Geronimo Stilton!

Excerto
«Desde que admiti a minha nova colaboradora, a Pinky Pick, tem-me acontecido de tudo. Certa vez até me convenceu a fazer a Passagem de Ano no Pólo Norte à deriva sobre um icebergue, sem sequer um queijinho para comer, a dançar o tango durante horas e horas...»

Este é 40.º volume da coleção Geronimo Stilton!
Vem viver mais esta aventura em Ratázia! O livro já está disponível na Biblioteca!

quinta-feira, 14 de junho de 2018

As Cançõezinhas da Tila

Matilde Rosa Araújo nasceu e viveu em Lisboa, em 1921, tendo estudado em casa com professores particulares até ter entrado na Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa, em 1945. Foi professora, leccionando a disciplina de Português e formadora de professores na Escola do Magistério Primário de Lisboa.

Excerto
Dança da rosa
Meninas de mãos de seda,
Meninas da cor da Lua:
Vamos lá dançar de roda
À roda da nossa rua!

Este é mais um título da coleção Educação Literária!

Queres saber mais sobre estas meninas? Então vem requisitar o livro!
Já está disponível na Biblioteca!

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Fala-me de Amor

"- Fala-me de amor. Tenho tanta dificuldade em entender... Para mim, o amor está cheio de segredos!
- Segredos... e sentes que descobrir alguns desses segredos te pode ajudar?
- Tenho essa esperança. Mas não sei por onde começar."

Requisita o livro e vem conhecer alguns dos segredos do amor.
Já se encontra disponível na Biblioteca!

terça-feira, 12 de junho de 2018

O Mistério da Estrada de Sintra

Em viagem de Sintra para Lisboa, o médico Dr.*** e o escritor F… são interceptados por um grupo de quatro mascarados, que os sequestram. Encaminhados, de olhos cobertos, para um prédio misterioso, é apenas quando as suas vendas são retiradas que os dois amigos descobrem os contornos macabros do rapto de que foram alvo - aos seus pés encontra-se o cadáver de um estrangeiro. Quem será este homem e qual a sua história? 
Publicado inicialmente nas páginas do Diário de Notícias, entre Julho e Setembro de 1870, sob forma de cartas anónimas, e nesse mesmo ano com edição em livro, O Mistério da Estrada de Sintra foi resultado da colaboração de dois grandes mestres, Eça de Queiroz e Ramalho Ortigão. 
É considerada a primeira narrativa policial da literatura portuguesa.

Queres conhecer melhor Eça de Queiroz? Então, requisita o livro.
Já se encontra disponível na Biblioteca!

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Que Miúfa no Kilimanjaro!

Quem é o Geronimo Stilton? Sou eu! Sou um senhor, ou melhor, um roedor um pouco distraído, sempre com a cabeça nas nuvens... Dirijo uma editora, mas a minha verdadeira paixão é escrever. Aqui em Ratázia, na ilha dos Ratos, os meus livros são todos bestsellers. O quê? Não os conhecem? São histórias para rir, mais delicadas que o queijo fresco, mais apetitosas que o da Serra, mais suculentas que o cabreiro... histórias mesmo ratonas, palavra de Geronimo Stilton!

Excerto
«Era uma fria noite de outubro. Tinha mesmo acabado de colocar a última peça dum puzzle complicadíssimo, quando a mesa vibrou...
Vi-me focinho a focinho com um roedor extramusculoso, extratonificado, extraenergético. Era o meu amigo Hiena!
Um instante depois, o calor da minha casa era apenas uma recordação... esperavam-me as neves perenes do Kilimanjaro!»

Este é 48.º volume da coleção Geronimo Stilton!
Vem viver mais esta aventura em Ratázia! O livro já está disponível na Biblioteca!

sexta-feira, 8 de junho de 2018

SOS Clonagem

Raquel, Simão, Baltas e Chico Banzé vão viver mais uma aventura alucinante com todas as peripécias e humor a que já nos habituaram. Desta vez o que vai estar na mira dos famosos Super 4 é um estranho fenómeno de clonagem que quase chega a baralhar definitivamente a cabeça destes perspicazes "detectives". No fim, tudo acaba por se resolver, mas durante este livro chegam mesmo a viver-se momentos complicados que perturbam a respiração dos mais calmos.

Excerto
São como formigas obedecendo a um plano previamente traçado ao milímetro e ao segundo. Figuras vestidas de negro, equipadas com o mais sofisticado armamento. Vejo-as assumir posições de combate, ao aprontarem-se para cercar o edifício central de um enorme complexo hospitalar. Fazem-no a uma velocidade tão incrível que não cabe na imaginação.

Este é o 4.º volume da coleção Os Super4.
Queres continuar a saber a história? Então vem requisitar o livro!
Já está disponível na Biblioteca!

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Sentados no Silêncio

De vez em quando o milagre acontece e há leituras, há narrativas que atravessam a vida de lés-a-lés, nos esclarecem a respeito dos outros e de nós mesmos, desempenhando, através dos destinos e dos dramas que põem em cena, a sua grande função de efabulação e de ternura.
Que seríamos nós sem esse círculo íntimo de personagens que se tornam nossas cúmplices, sem essas histórias que se lêem e relêem de um modo fascinado, quase hipnótico?

Requisita o livro e vem ler esta história.
Já se encontra disponível na Biblioteca!

quarta-feira, 6 de junho de 2018

A Espada do Rei Afonso

A Espada do Rei Afonso narra as fantásticas aventuras de três irmãos que, durante uma visita ao Castelo de São Jorge, encontram uma estranha e valiosa moeda com poderes mágicos.
Sem se aperceberem, os jovens encontram-se no Portugal de 834 anos atrás!
A moeda tornou possível uma surpreendente viagem no tempo até ao reinado de Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal.

Este é o 25.º volume da coleção Geração Público!

Requisita o livro e participa nesta fantástica viagem.
Já se encontra disponível na Biblioteca!

terça-feira, 5 de junho de 2018

E tudo começou com a Alice

Com oito anos de idade, Alice Mckinley quer ter as orelhas furadas, cabelo verdadeiramente comprido, um animal de estimação e, acima de tudo, uma mãe. Sendo a aluna nova do terceiro ano, Alice não conhece uma única pessoa em Takoma Park, a não ser o vizinho do lado, Donald Sheavers, que não é só um rapaz, como também parece um pouco peculiar. Desesperada para conhecer pessoas, Alice aprende que fazer amigos é mais difícil do que parece...

Requisita o 1.º volume da coleção e vem acompanhar as aventuras de Alice.
Já está disponível na Biblioteca!

segunda-feira, 4 de junho de 2018

De que Cor é o Desejo?

Olhar a beleza de um fruto, namorar, brincar, viajar, tentar ver o que parece invisível ...
Desejos realizados, desejos contrariados. Os poemas deste livro falam disso e de outras coisas e até do desejo de inventar novas palavras - como se as que existem não chegassem para o que se quer transmitir.
E, já agora, de que cor é o desejo? Que o digam os versos, até porque alguém o afirmou - a poesia é a arte de revelar através das palavras o lado escondido da realidade.

O livro já está disponível na Biblioteca!

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Dia Mundial da Criança

E porque hoje é o Dia Mundial da Criança, deixamos aqui, como presente para todos, um poema de Ruy Belo acompanhado de um quadro do pintor norte americano Donald Zolan também conhecido como o "pintor das crianças".

"Happy Kids" de Donald Zolan
Algumas Proposições com Crianças

A criança está completamente imersa na infância
a criança não sabe que há-de fazer da infância
a criança coincide com a infância
a criança deixa-se invadir pela infância como pelo sono
deixa cair a cabeça e voga na infância
a criança mergulha na infância como no mar
a infância é o elemento da criança como a água
é o elemento próprio do peixe
a criança não sabe que pertence à terra
a sabedoria da criança é não saber que morre
a criança morre na adolescência
Se foste criança diz-me a cor do teu país
Eu te digo que o meu era da cor do bibe
e tinha o tamanho de um pau de giz
Naquele tempo tudo acontecia pela primeira vez
Ainda hoje trago os cheiros no nariz
Senhor que a minha vida seja permitir a infância
embora nunca mais eu saiba como ela se diz

Ruy Belo, in Homem de Palavra[s]

Feliz Dia da Criançasão os votos da equipa da biblioteca.

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos