sexta-feira, 27 de abril de 2018

Uma Argola no Umbigo

O Falinhas Mansas arrasta a asa a caminho da escola, a vizinha Palmira do 2.º esquerdo vem assaltar o frigorífico da família, a prima Rosarinho vai MESMO casar com o Imbecil e até a Rute Despenteada fica sem fala quando a Ramela Sofia chega com um ar tão «à frente» que parece que vem de Marte, e não da província ...

Excerto
A minha mãe entrou no meu quarto e, em vez de me acordar - que eu já estava acordada, espantada a olhar para o despertador como se ele fosse um Pavarotti redondo e de goelas abertas, um cantor de ópera gordo e incompetente que falhara a sua missão, pois eu esquecera-me de dar-lhe corda e ele estava parado à espera de ordens -, em vez de me dar os bons-dias, em vez de me dizer minha querida hoje é feriado, a escola fechou, o mundo reclama férias, não há guerra no planeta e ninguém passa fome, deixou de haver ricos e pobres, feios e bonitos, rapazes com borbulhas e raparigas sem graça, a minha mãe atacou-me e apanhei um pontapé em cheio na minha , que já nem era muita.

Queres saber como termina a história? Então, vem requisitar o livro.
Já disponível na Biblioteca!

Sem comentários: