sexta-feira, 30 de março de 2018

Páscoa

Postal
O coelho da Páscoa tornou-se um símbolo de fertilidade e de vida, devido ao facto deste animal se reproduzir em grandes ninhadas. Vários povos da antiguidade já consideravam o coelho um símbolo de fertilidade pois, com a chegada da primavera, eram os primeiros animais a saírem das suas tocas. 
Com o passar dos tempos, os coelhinhos e os ovos de chocolate entraram para os costumes das festividades da Semana da Santa, uma vez que representam a esperança de vida na Ressurreição de Jesus Cristo. São tradição de presente no Domingo de Páscoa.

Uma Feliz e Santa Páscoasão os votos da equipa da biblioteca.

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

quarta-feira, 28 de março de 2018

O Rapto da Iurka

Não tenho problemas nenhuns em afirmar que o "O rapto da Iurka" foi o caso mais importante e complicado que a A.G.U.I.A. teve entre mãos desde que iniciou a sua atividade. É que um rapto não é brincadeira nenhuma... Trata-se de uma vida que está em jogo, mesmo que não seja a de um ser humano.
O problema é que eu não tinha a menor ideia de como conduzir as investigações. Os dias iam passando sem que aparecesse qualquer pista quanto ao paradeiro da Iurka. A situação só se alterou quando recebi aquele telefonema anónimo que falava de um homem sem um dedo. Esse foi o começo de uma grande aventura que nos levou a entrar no bárbaro mundo das lutas de cães, com bruxas, dragões e tudo à mistura. Diogo Silveira chefe da A.G.U.I.A.

Este é o 4.º volume da coleção As Aventuras da A.G.U.I.A.!
Já está disponível na Biblioteca!

segunda-feira, 26 de março de 2018

O Primeiro Voo da A.G.U.I.A.

Quando coloquei aquele anúncio no jornal, não podia imaginar que o primeiro caso da minha agência de detectives surgisse tão depressa. Muito menos pensava que ela seria constituída por «um marciano aprumado com óculos e sem antenas», pelo meu maior rival na escola, por alguém que procura moscas transparentes de lupa em punho e pela sua irmã gémea.

Este é o 1.º volume da coleção As Aventuras da A.G.U.I.A

Queres continuar a saber a história?
Então vem requisitar o livro! Já está disponível na Biblioteca!

sexta-feira, 23 de março de 2018

O Peixe-Correio

Um dia, durante as férias da Páscoa, o Tio João convida o Carlos, a Catarina, o Álvaro e o Frederico para um almoço na sua casa. Ora, quando ele está na cozinha, a arranjar um peixe, descobre, dentro desse peixe, um papel com uma estranha mensagem. Mais tarde, a casa do Tio João é assaltada, mas os ladrões só levam essa mensagem...
Para resolver este caso, os nossos amigos têm de procurar um objecto misterioso que, segundo o bilhete desaparecido, iria ser colocado «em frente do marquês». Será que o avô da Catarina, marquês de Vila Rica, está metido no assunto?

Este é o 22.º volume da coleção O Bando dos Quatro!
Já disponível na Biblioteca!

quinta-feira, 22 de março de 2018

Em Roma sê Romano

Então o homem soltou o pano branco, que flutuou ao sabor do vento. Aquele era o sinal de partida, as quadrigas dispararam lado a lado e foram ganhando velocidade at
é à primeira curva., onde a branca e a azul se distanciaram das outras duas. Mas logo adiante voltaram a ficar lado a lado e os gritos da multidão redobraram. Ana hesitava entre arregalar os olhos para ver melhor ou tapá-los para não ver nada.
Tinha medo de que ele caísse, tinha medo de que se magoasse, tinha quase a certeza de que ia perder e tinha pena de o ver perder.

Este é o 16.º volume da coleção Viagens no Tempo!
Já disponível na Biblioteca!

quarta-feira, 21 de março de 2018

Dia Mundial da Poesia

E porque hoje é o Dia Mundial da Poesia, deixamos aqui, como presente para todos, um poema de Fernando Pessoa. Depois de leres, fecha os olhos e escuta... o poema cantado na voz inconfundível de Dulce Pontes.
Esta música é muito apreciada além fronteiras, sendo muitas vezes cantada por músicos de  diferentes nacionalidades.

O INFANTE
Fernando Pessoa

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma.

E a orla branca foi de ilha em continente,
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
 Moda do Entrudo
Faz play para ouvires
O Infante na voz de Dulce Pontes
Senhor, falta cumprir-se Portugal!

Fernando Pessoa, Mensagem 



Feliz Dia da Poesiasão os votos da equipa da biblioteca.

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

terça-feira, 20 de março de 2018

(H)À Conversa com... Luísa Fortes da Cunha

Luísa Fortes da Cunha, na Biblioteca Escolar Noronha Feio
Hoje, na nossa biblioteca, tivemos a presença da escritora Luísa Fortes da Cunha que apresentou a sua última obra da coleção Teodora: Teodora e o Misterioso Barco de Mogno. Para além da obra, falou-nos do seu percurso enquanto escritora e professora. 
Para assistirem a esta sessão, foram convidadas as turmas do 6.º ano (H e G).

Luísa Fortes da Cunha nasceu a 13 de novembro de 1959 e é natural de Vila Franca de Xira. Em 1987, licenciou-se em Educação Física pelo Instituto Superior de Educação Física de Lisboa. Em 1990, recebeu uma bolsa de estudo do Conselho da Europa – Divisão de Educação, Cultura e Desporto, com estágio em Estrasburgo. Em 1998, concluiu o Mestrado em Gestão da Formação Desportiva, pela Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa. Fez uma Pós-Graduação em Educação Especial pela Universidade Lusófona.

Na biblioteca encontras vários livros desta autora. Queres saber quais?
Vem à biblioteca requisitá-los.

Obrigada Luísa Fortes da Cunha, pela sua presença!

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

segunda-feira, 19 de março de 2018

Uma Ilha de Sonho

- Estava apavorado. Julguei que era o último dia da minha vida. Mas com medo ou sem ele, meti-me num batel com o meu amo para rebocar o navio através do nevoeiro. E lá fomos avançando, avançando ... pensava eu que avançávamos para cair no inferno!
A expressão de Álvaro era tão cómica que largaram todos a rir.
- Estão-se a rir? Também a gente riu ... quando mais adiante nos vimos chegados a uma ilha tão formosa. Parecíamos um bando de miúdos aos gritos e aos abraços, troçando de nós mesmos por termos tido medo desta terra abençoada!

Este é o 4.º volume da coleção Viagens no Tempo!
Já disponível na Biblioteca!

sexta-feira, 16 de março de 2018

A Terra Será Redonda?

Antes dos Descobrimentos portugueses havia quem ainda pensasse que a terra era plana! O João conheceu alguns marinheiros que tinham essa ideia e teve de morder a língua para não lhes dizer a verdade. Foi uma viagem fantástica a bordo das caravelas comandadas dor Diogo Cão, o famoso descobridor da terra que mais tarde se chamará Angola. E não menos excitante foi a viagem da Ana e do Orlando, primeiro pelo deserto do Sara e depois pelo reino fabuloso do senhor Budomel e pelas terras do chefe Caramansa onde El-Rei D. João II mandou erguer a fortaleza de S. Jorge da Mina.

Este é o 5.º volume da coleção Viagens no Tempo!
Já disponível na Biblioteca!

quinta-feira, 15 de março de 2018

Uma Visita à Corte do Rei D. Dinis

Quando se viaja no tempo uma vez, não se pode resistir perante a perpectiva de uma nova viagem. E a Ana e o João não resistiram.
Desta vez foram um pouco mais perto. O que não os impediu de ficarem deslumbrados com um sarau num castelo medieval, de assistir a uma caçada com falcões, de se verem envolvidos numa excitante aventura com uma bruxa ...

Este é o 2.º volume da coleção Viagens no Tempo!
Já está disponível na Biblioteca!

quarta-feira, 14 de março de 2018

Bia e Fred na Amazónia

A família Falcão já está de malas feitas para partir para mais um local fascinante depois das aventuras na Disneilândia em Paris e nas pirâmides do Egipto. Desta vez o destino eleito é a maior floresta do mundo, a Amazónia, uma região com fauna e flora únicas, recheada de história tradições e lendas. Mas se já estás a pensar que para a Bia e o Fred vão ser umas férias paradisíacas, espera só até eu te dizer que os acontecimentos estranhos vão começar ainda no aeroporto de Lisboa... Não tardará muito a que os dois irmãos suspeitem de que um terrível plano se encontra em marcha e, como já deves estar a adivinhar, a tua ajuda será necessária para recolher pistas que terão um papel determinante no desenlace. Se achas que estás à altura do desafio, junta-te à Bia e ao Fred e prepara-te para uma viagem repleta de emoções fortes.

Este é o 3.º volume da coleção Bia e Fred.

Queres viver esta aventura com a Bia e o Fred? Então, vem requisitar o livro.
Já se encontra disponível na biblioteca!

terça-feira, 13 de março de 2018

Um Sábado Inesquecível

Desta vez, o Carlos, o Álvaro, a Catarina e o Frederico estão em Lisboa, para passar um belo fim-de-semana na capital ...
Ou melhor: isso é o que eles julgam. Porque, logo na manhã daquele sábado, começam as complicações: a Catarina é assaltada em plena rua e roubam-lhe dois livros que o avô lhe tinha confiado.
Portanto, o Bando dos Quatro vai ter de entrar em acção. Mas uma coisa é entrar em acção em Vila Rica e outra, muito diferente, é actuar numa grande cidade onde eles não conhecem ninguém.

Este é o 8.º volume da coleção O Bando dos Quatro!
Já está disponível na Biblioteca!

segunda-feira, 12 de março de 2018

Como Outro Qualquer

O puxador daquela porta pequena é de porcelana branca, redondo, frio ao toque. A bárbara desanda o puxador duas vezes para a direita e três vezes para a esquerda. E depois, aquilo!
Neste romance Ana Saldanha constrói pormenor a pormenor, com um extraordinário talento para criar atmosferas e ambientes, a autenticidade de uma história do dia-a-dia: tão trivial, tão dramática. A história da Bárbara, do Gustavo, dos pais, tios e avós — e do Dinis.

Excerto
Ao canto, junto à janela, sentado no sofá de pele preta, o último cliente fita as mãos, postas em concha no regaço. Tem os ombros descaídos e a cabeça baixa; mal se dá por ele na sala de espera ampla, neste fim de tarde cinzento. Quando a Carmo vai acender o candeeiro de pé, ele soergue a cabeça, e abre e desfaz a concha das mãos.

Queres saber como termina a história da Bárbara? Então, vem requisitar o livro.
Já está disponível na Biblioteca!

sexta-feira, 9 de março de 2018

Escrito na Parede

Quando o Daniel chega a casa, a mãe não está. Não se preocupa, porque já se habituou a que ela chegue tarde e a ficar sozinho. E agora tem o Rufo, um cão rafeiro, gorducho e mal-humorado, para lhe fazer companhia. Nos dias seguintes, tenta esforçar-se por não se alarmar: Talvez a mãe esteja em casa de uma amiga, talvez se tenha esquecido de avisar o Daniel. Passam-se dias, e o Daniel já não sabe o que fazer...

Excerto
Estava a ser um dia normal, como qualquer.
De manhã o Daniel foi para a escola e as aulas correram como sempre. Ninguém veio procurá-lo à sala de aulas com um recado urgente; nenhuns sobressaltos perturbaram o dia até ao fim da tarde.

Queres saber mais sobre a história do Daniel? Então, vem requisitar o livro.
Já está disponível na Biblioteca!

quinta-feira, 8 de março de 2018

Um Estranho Antepassado

Na família da Catarina há um antepassado que, no seu tempo, tinha fama de bruxo. 
Conta uma velha lenda que tinha um pacto com o diabo e que, certo dia, desapareceu misteriosamente. 
Nada disto preocupa os nossos amigos até ao momento que descobrem que a velha casa herdada pela tia Luísa, nos arredores de Vila Rica, pertenceu ao bruxo desaparecido...
É então que a aventura começa. E, antes que ela acabe, o Bando dos Quatro vai descobrir várias coisas interessantes e sentir outros tantos arrepios. E há também um outro mistério, que envolve o cão, o nosso já conhecido Pelópidas.

Este é o 11.º volume da coleção O Bando dos Quatro!
Já está disponível na Biblioteca!

quarta-feira, 7 de março de 2018

Mariana e Manuel Gémeos em Sarilhos

Quem diria? Dois irmãos gémeos, mas completamente diferentes. A começar pelo facto de a Mariana ser uma rapariga e o Manuel um rapaz...
Contudo, há mais diferenças: a Mariana salta de asneira em asneira, o Manuel de conhecimento em conhecimento. Viver perto deles é estar num mundo sempre em sobressalto! Como é que a Mariana vai resolver as encrencas em que se mete? E como é que o Manuel aplica o que sabe no dia-a-dia?
Será que a Mariana consegue melhorar e começar a portar-se bem? E será que o Manuel entende o que se passa naquele coração irrequieto, sempre cheio de boas intenções e más ideias? Não imaginam, não é verdade? Pois... vão ter de ler este livro e... entrar no mundo dos gémeos. Afinal, eles são mesmo divertidos!

Este é o 5.º volume da coleção 7 Irmãos.

Se queres conhecer melhor os gémeos, vem requisitar o livro.
Já está disponível na Biblioteca!

terça-feira, 6 de março de 2018

Perdidos na Amazónia

O filme estava prestes a chegar ao fim e eu tive a sensação que, à minha volta, a maioria das pessoas tinha já adormecido. Quanto ao meu irmão Baltas, sentado à minha esquerda, a sensação deu lugar à certeza, ao senti-lo, profundamente adormecido, acomodar-se ao meu ombro. Felizmente, só eu parecia ter dado por isso. Eu e o Simão, à minha direita, que, sem despregar os olhos do ecrã, deu sinais de vida ao fazer "shiu", como se o quase inaudível ressonar do Baltas pudesse perturbar a porcaria do filme. Este não passava de uma idiotice pegada, com aviões desenhando no céu acrobacias que me davam a volta ao estômago, ao mesmo tempo que disparavam uns contra os outros e se despenhavam, explodindo em autêntico fogo de artifício nas areias de um deserto qualquer. Pensei no Chico Banzé. Como é que ele estaria?

Este é o 4.º volume da coleção Os Super 4!

Requisita o livro e ficarás a conhecer a resposta a esta e outras perguntas!
Já está disponível na biblioteca!

segunda-feira, 5 de março de 2018

Um Crime na Ópera

Um espectáculo de ópera em Vila Rica não é coisa que interesse muito o Carlos, a Catarina, o Álvaro e o Frederico. Mas quando começam os trabalhos de montagem do palco, o Carlos julga reconhecer o homem que está a dirigi-los: é um criminoso e fez parte de uma quadrilha que o Bando dos Quatro ajudou a apanhar. Embora tudo indique que ele está enganado, o Bando dos Quatro começa a investigar e não tarda a descobrir um plano terrível: durante a representação da ópera, uma pessoa vai ser assassinada. Mas eles não sabem quem será a vítima...

Este é o 14.º volume da coleção O Bando dos Quatro!
Já está disponível na Biblioteca!

sexta-feira, 2 de março de 2018

Os Fantasmas da Azenha Velha

A D. Mariana, que vive na Azenha Velha, não acredita em fantasmas. Mas a verdade é que começam a acontecer coisas muito estranhas na casa dela. E como o tio João se interessa pelo assunto, o Carlos, a Catarina, o Álvaro e o Frederico não tardam a meter a sua colherada. Não tardam a perceber que há de facto matéria para investigação...
Será que, afinal de contas, existem mesmo fantasmas naquela casa? o Álvaro, esse, tem a certeza.
Em todo o caso, com ou sem fantasmas, o Bando dos Quatro vai avançar.

Este é o 6.º volume da coleção O Bando dos Quatro!
Já está disponível na Biblioteca!

quinta-feira, 1 de março de 2018

O Agosto que Nunca Esqueci

Ninguém sabia que eu via a minha irmã a despir-se... nem ao velho Padre Miguel (...) fui capaz de contar este segredo. Cristalina como a água fresca das fontes que nascem entre a verdura dos montes, a prosa deste "Agosto"leva-nos para dentro da alma de pessoas que situa bem no tempo e no espaço em quadros rutilantes.
E vemos fluir aos nossos olhos lembranças de vida feita de sofrimentos, ternuras, risos e lágrimas.

Excerto
Enfarpelado com penas vistosas, senhor de bela crista vermelha e de um bico quase tão duro e afiado como uma picareta, bom galador de franganitas amedrontadas e velhas galinhas que, mal o viam aproximar-se, logo se aninhavam e, resignadas, fechavam os olhos, aquele galo era o maior de Vilares.

Para saberes pormenores da história, vem requisitar o livro.
Já se encontra disponível na biblioteca!