terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Carnaval

"Carnaval", de Humberto Benitez
Hoje celebra-se o Carnaval. Também conhecido como Entrudo, esta é uma festa pagã que se comemora sempre numa terça-feira, quarenta e sete dias antes do domingo de Páscoa. Para deleite de todos os foliões fica o poema "Soneto de Carnaval" de Vinicius de Moraes, acompanhado pelo quadro do pintor cubano Humberto Benitez intitulado "Carnaval".

Soneto de Carnaval

Distante o meu amor, se me afigura 
O amor como um patético tormento 
Pensar nele é morrer de desventura 
Não pensar é matar meu pensamento. 

Seu mais doce desejo se amargura 
Todo o instante perdido é um sofrimento 
Cada beijo lembrado é uma tortura 
Um ciúme do próprio ciumento. 

E vivemos partindo, ela de mim 
E eu dela, enquanto breves vão-se os anos 
Para a grande partida que há no fim 

De toda a vida e todo o amor humanos: 
Mas tranquila ela sabe, e eu sei tranquilo 
Que se um fica o outro parte a redimi-lo. 

Vinicius de Moraes, In Antologia Poética

É tempo de folia! Boa diversãosão os votos da equipa da biblioteca.

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

Sem comentários: