sexta-feira, 31 de março de 2017

Sergei Prokofiev

Sergei prokofiev nasceu a 23 de Abril de 1891 em Sontsovka , na Ucrânia. O pai era engenheiro agrário mas foi a mãe que lhe deu as primeiras aulas de piano e revelou-lhe a ópera, género para o qual Prokofiev escreveu, aos nove anos, a obra O Gigante. Em 1904, os seus pais decidiram inscrevê-lo no Conservatório de Música de Sampetersburg. Aí obteve  o prémio Anton Rubinstein, com o qual o conservatório coroava o melhor pianista de cada formatura.
Depois de ver dois bailados recusados pelo empresário que lhos encomendara, compôs então a sua primeira grande ópera, o Jogador, baseada no relato homónimo de Dostoievsky.
A revolução bolchevique (1917) levou-o a afastar-se para Vladivostoque. Aí embarcou para os Estados Unidos da América onde conhece a sua primeira esposa - a soprano catalã Carolina Codina. Em 1930, cansado da difícil receção europeia às suas obras resolve regressar à União Soviética. Compõe então obras de renome - Romeu e Julieta, Pedro e o  Lobo, a ópera Guerra e Paz  e a banda sonora Ivan,o Terrível. 
Aí foi vítima da segunda purga contra os artistas que não estavam em consonância com  a linha oficial socialista. Obrigado a compor música que correspondesse "à obrigação de ser digna do povo soviético" as suas obras desta época não apresentam a qualidade nem o interesse da sua anterior produção.

Este é o 40.º volume da coleção  História da Música Clássica.
Já está disponível na Biblioteca!

Senta-te confortavelmente. Fecha os olhos e aprecia a melodia!

quinta-feira, 30 de março de 2017

Ciência e Técnica - I

Ao longo da história da Humanidade, os progressos realizados no campo das ciências e da técnica foram, no início, extraordinariamente lentos.
Começaram a acelerar no século XVI e, nos nosso tempos, atingiram uma velocidade quase inquietante. 
Nos últimos oitenta anos adquirimos maiores conhecimentos e capacidades técnicas do que nos mil anos anteriores, pelo que a nossa vida sofreu um grande transformação.

Este é o 1.º volume da coleção Ciência e Técnica!

Queres saber mais sobre o assunto? Então vem consultar o livro.
Já está disponível na Biblioteca!

quarta-feira, 29 de março de 2017

A Energia Passo a Passo

Para nos iluminar, para cozinhar os alimentos, para fazer funcionar o nosso corpo, os motores e os computadores, para fabricar simples objectos ou aparelhos complicados, é preciso energia.
Este livro explica as suas fontes - o Sol, a água, o petróleo, o átomo, as plantas, o carvão ou o vento - pormenoriza as suas diferentes formas e mostra a originalidade da electricidade, uma energia fácil de transportar. A energia também é uma riqueza desigualmente distribuída e consumida: certas energias são renováveis, outras, não, e a exploração de muitas delas pode prejudicar o ambiente, a vida na Terra. 

Saberemos preservar o nosso planeta e os seus recursos para amanhã?
Queres saber a resposta?
Então vem requisitar o livro. Já está disponível na Biblioteca!

terça-feira, 28 de março de 2017

(H)À Conversa com... Danuta Wojciechowska

Danuta Wojciechowska, na Biblioteca Escolar Noronha Feio
Hoje, na nossa biblioteca, tivemos a presença da ilustradora Danuta Wojciechowska que apresentou uma das suas obras mais emblemáticas Portugal para Crianças. Para além da obra falou-nos do seu percurso enquanto ilustradora. Para assistirem a esta sessão foram convidadas as turmas do do 5.º ano (C, H, B e G).

Danuta Wojciechowska, nasceu no Québec, Canadá, em 1960. É formada em Design de Comunicação em Zurique e em Educação pela Arte em Inglaterra. Vive e trabalha em Lisboa desde 1984, onde dirige o atelier Lupa Design. Dinamiza oficinas de ilustração para adultos, jovens e crianças que promovem a criatividade e a literacia visual ligado ao livro infantil, tendo recebido o Prémio Nacional de Ilustração de 2003. Em 2004, foi a candidata portuguesa ao Prémio Hans Christian Andersen e recebeu o prémio para o melhor livro ilustrado da FIBDA (Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora).

Na biblioteca encontras vários livros ilustrados pela Danuta Wojciechowska.
Queres saber quais? Vem à biblioteca requisitá-los.

Obrigada Danuta Wojciechowska, pela sua presença!

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

segunda-feira, 27 de março de 2017

Fevereiro - Conspiração 365

Callum Ormond foi avisado. Ele  tem 365 dias.
A contagem decrescente começou....

A pacata vida de Cal acabou assim que a mortífera contagem decrescente começou. Entretanto foi atacado por tubarões, acusado de um violento ataque à sua família, raptado por dois gangues e quase que o afogaram num depósito de óleo...
Ele é um fugitivo procurado que fará tudo para sobreviver. Mas estará Cal desesperado o suficiente para se aproximar de um traidor envolvido com assassinos? Ou para se arriscar a voltar ao cenário da tentativa do seu homicídio? Deverá ele encontrar-se com um misterioso informador, podendo tratar-se de uma armadilha? O relógio não pára... Cada segundo pode ser o último...
                                                                                                           
Este é o 2.º volume da coleção Conspiração 365!
Uma aventura de cortar a respiração! Queres vivê-la?
Então vem requisitar o livro. Já está disponível na Biblioteca!

sexta-feira, 24 de março de 2017

Janeiro - Conspiração 365

Callum Ormond foi avisado. Ele tem 365 dias.
A contagem decrescente começou....

Na véspera de Ano Novo, Cal é seguido por um estranho homem que lhe deixa um alerta: “Mataram o teu pai. Vão matar-te. Tens de sobreviver nos próximos 365 dias!”
Forçado a uma vida em fuga e com a cabeça a prémio, o fugitivo de 15 anos vê-se sozinho, sem ter quem o ajude. Perseguido pela Lei e por criminosos impiedosos, Cal tem de descobrir a verdade sobre a misteriosa morte do seu pai e um segredo capaz de mudar o rumo da História. A quem pode ele recorrer? Em quem pode ele confiar quando parece que o mundo inteiro o quer ver morto? O relógio não pára... Cada segundo pode ser o último...

Este é o 1.º volume da coleção Conspiração 365!
Uma aventura de cortar a respiração! Queres vivê-la?
Então vem requisitar o livro. Já está disponível na Biblioteca!

quinta-feira, 23 de março de 2017

Bartók e Stravinsky

Béla Bartók, nasceu a 25 de março de 1881 em Sînnicolau Mare, cidade da Grande  Hungria pertencente ao Império Austro- Húngaro. A sua mãe, professora de profissão, sabia tocar piano e incentivou no filho o gosto pela música.
Depois de se formar na Academia de Música de Budapeste, iniciou uma longa carreira de concertista de piano aliada à faceta de compositor.
Na década de 1920, conseguiu consolidar a sua reputação internacional em boa medida graças ao bom acolhimento de um conjunto de obras que marcaram a maturidade do compositor: as duas Sonatas de violino e piano, a Suite de danças e o Concerto n.º1 para piano e orquestra, entre outras.

Este é o 39.º volume da coleção História da Música Clássica.
Já está disponível na Biblioteca!

Senta-te confortavelmente. Fecha os olhos e aprecia a melodia!

quarta-feira, 22 de março de 2017

Que Cena, Amor!

Malu está de volta para contar às suas amigas portuguesas as suas descobertas amorosas, desde o primeiro amor feito de olhinhos e mãozinhas dadas até ao fim da adolescência, tempo de festas e concertos e beijos prolongados.
Por aqui passa uma galeria de namoros ao longo dos quais ela foi aprendendo a lidar com os comportamentos "tipicamente masculinos", ao mesmo tempo que se relaciona com um sem-número de "variantes", desde os mais tímidos aos mais atrevidos, os fofos, os doidos, os da internet, os namorados-cola, os que se dizem apaixonados desde o primeiro beijo (ou só desde a primeira troca de palavras), os ciumentos, e por aí fora...

Queres viver esta aventura? Então vem requisitar o livro.
Já está disponível na biblioteca!

terça-feira, 21 de março de 2017

Dia Mundial da Poesia

Hoje é o Dia Mundial da Poesia. Neste dia celebra-se a diversidade do diálogo, a livre criação de ideias através das palavras, da criatividade e da inovação. Assim, no intuito de partilhar estes sentimentos, aqui fica o poema de Antero Quental O Palácio da Ventura.

Knight and Lady on Horsebackde Alphonse Mucha

O Palácio da Ventura

Sonho que sou um cavaleiro andante.
Por desertos, por sóis, por noite escura,
Paladino do amor, busco anelante
O palácio encantado da Ventura!

Mas já desmaio, exausto e vacilante,
Quebrada a espada já, rota a armadura...
E eis que súbito o avisto, fulgurante
Na sua pompa e aérea formosura!

Com grandes golpes bato à porta e brado:
Eu sou o Vagabundo, o Deserdado...
Abri-vos, portas de ouro, ante meus ais!

Abrem-se as portas d'ouro com fragor...
Mas dentro encontro só, cheio de dor,

Antero de Quental, in Sonetos



Feliz Dia da Poesiasão os votos da equipa da biblioteca.

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

segunda-feira, 20 de março de 2017

Equinócio da Primavera

Hoje dia 20 de março, comemora-se a chegada da primavera. Assim, para celebrar a entrada da nova estação, oferecemos um poema da autoria de Alberto Caeiro, intitulado "Quando vier a Primavera".

Spring Gardem Music, de Jack Wright 
Quando Vier a Primavera

Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.

Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma

Se soubesse que amanhã morria
E a Primavera era depois de amanhã,
Morreria contente, porque ela era depois de amanhã.
Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo?
Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo;
E gosto porque assim seria, mesmo que eu não gostasse.
Por isso, se morrer agora, morro contente,
Porque tudo é real e tudo está certo.

Podem rezar latim sobre o meu caixão, se quiserem.
Se quiserem, podem dançar e cantar à roda dele.
Não tenho preferências para quando já não puder ter preferências.
O que for, quando for, é que será o que é.

Alberto Caeiro
(Poemas Inconjuntos, heterónimo de Fernando Pessoa)

Feliz Dia da Primaverasão os votos da equipa da biblioteca. 

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

sexta-feira, 17 de março de 2017

Cozinha Regional Portuguesa - Trás-os-Montes

A região de Trás-os-Montes e Alto Douro, autêntico paraíso à beira Douro plantado, ostenta vales profundos serpenteados por socalcos de vinhas formosas do Vinho do Porto e os vinhos do Douro. Situada no norte de Portugal, a região apresenta paisagens de rara beleza natural e rural, revelando uma terra rica não só em vinhas, mas também em cereais, legumes e frutos que moldam a natureza com cores alternadas ao longo das estações, ora cobrindo-se do verde das vinhas e das oliveiras, ora do branco ou rosa das amendoeiras ou das cerejeiras em flor e dos tons cobres no outono.

Receita
Bola de Bacalhau

Para o recheio:
- 3 postas de bacalhau demolhado (cerca de 600 g)
- azeite
- 2 cebolas médias
- sal
- pimenta

Para a massa:
- 400 g de farinha de trigo
- 25 g de fermento para pão
- 1,5 dl de leite completo
- 5 ovos
- 80 g de manteiga

Afervente o bacalhau por 2 ou 3 minutos. Prepare um refogado leve. Cubra o fundo de um tacho com o azeite. Junte as cebolas descascadas e picadas. Quando a cebola ficar translúcida adicione o bacalhau escorrido e dividido em lascas sem peles nem espinhas. Refogue um pouco, rectifique o sal e tempere com pimenta. Misture e amasse todos os ingredientes para a massa e deixe levedar por 1h. Espalhe metade num tabuleiro untado. Deite o recheio e tape com gema de ovo e leve ao forno durante 50 minutos.

Queres conhecer mais receitas sobre esta região de Portugal?
Então este livro é a escolha ideal!
Já está disponível na Biblioteca!

quinta-feira, 16 de março de 2017

O Sol Passo a Passo

O Sol é uma coisa de que gostas muito: dá-te calor e luz. Sem ele, sabes que a vida na Terra seria impossível.
Mas conheces a face oculta do sol? Sabes por que razão também deves proteger-te dele?
Para viveres bem com o Sol, para o dominares, diverte-te a seguir as aventuras dos raios.
Tanto são uns diabretes espertalhões, matreiros e ferozes, como alegres génios benfazejos.

Queres saber mais sobre este assunto?
Então vem requisitar o livro. Já está disponível na Biblioteca!

quarta-feira, 15 de março de 2017

Dia Mundial dos Direitos do Consumidor

Dia Mundial do Consumidor
Sabias que o Dia Mundial dos Direitos do Consumidor foi instituído por John F. Kennedy, ex-presidente dos Estados Unidos da América? Foi a 15 de março de 1962.
Em Portugal, os direitos do consumidor encontram-se consagrados na Constituição da República Portuguesa e pela Lei de Defesa do Consumidor (lei 24/96 de 31 de julho), na qual são considerados os seguintes:
  1. Direito à proteção da saúde e segurança.
  2. Direito à qualidade dos bens ou serviços.
  3. Direito à proteção dos interesses económicos.
  4. Direito à prevenção e à reparação de prejuízos.
  5. Direito à formação e à educação para o consumo.
  6. Direito à informação para o consumo.
  7. Direito à representação e consulta.
  8. Direito à proteção jurídica e a uma justiça acessível e pronta.
Os consumidores podem reclamar utilizando para o efeito o Livro de Reclamações, obrigatório em todos os estabelecimentos públicos e privados. Em alternativa podem apresentar uma reclamação online, diretamente no site do portal do consumidor.

Conhece e faz valer os teus direitos!
Feliz dia dos Direitos do Consumidor, são os votos da equipa da biblioteca.

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

terça-feira, 14 de março de 2017

Dia Mundial do Pi

"Admirable nombre PI"
O Pi representado pela letra grega "p", tem origem na relação entre o perímetro de uma circunferência e seu diâmetro. Curiosamente, embora seja um número, não pode ser escrito com um número finito de algarismos.
A primeira comemoração deste data foi em 1988, na cidade de São Francisco Califórnia), no Museu Exploratorium. Larry Shaw, considerado por muitos o "Príncipe do Pi", foi o fundador desta data comemorativa.

Feliz Dia do Pi, são os votos da equipa da biblioteca.

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

segunda-feira, 13 de março de 2017

Tecnologia

Como é que os antigos fabricam objetos? Por que é a madeira um material quase perfeito? Como é que os cirurgiões fazem operações sem rasgar a pele? Quais serão as tecnologias do futuro? Como se inventou o laser?
Encontre a resposta a estas e a muitas noutras questões neste livro sobre a tecnologia.
Excelentes fotografias a cores das máquinas que produzem, cortam, testam e utilizam materiais, bem como de modelos a três dimensões, explicam-nos os progressos no campo da tecnologia que têm transformado o nosso modo de vida.

Este é o 13.º volume da coleção Enciclopédia Visual Ciência.
Já está disponível na Biblioteca!

sexta-feira, 10 de março de 2017

A Água Passo a Passo

Oceanos, nuvens, chuvas, glaciares, águas subterrâneas, regatos ou rios, a água descreve na natureza um ciclo permanente, passando sem fim de um sítio para outro.
Na Terra a água está presente em toda a parte, no solo, na atmosfera, à tua volta e até no teu corpo, composto de dois terços de água! Sem ela, não haveria vida.
Dessedentares-te, lavares-te, utilizares a água na vida quotidiana parece-te perfeitamente normal; mas sabes de onde vem a água da torneira e como ela é tratada para se tornar potável? 
Esta riqueza desigualmente distribuída  não é inesgotável. Este livro ajudar-te-á a não poluir e a não esbanjar inutilmente.

Queres saber mais sobre este assunto? Então vem requisitar o livro.
Já está disponível na Biblioteca!

quinta-feira, 9 de março de 2017

Mitos e Lendas Escandinavas

Entre na idade dos deuses e deusas escandinavas e dos seus inimigos jurados, os gigantes. Encontrar-se-á aqui num mundo de fantasia com anões, gigantes, seres que mudam de forma e animais aterrorizadores. É um local de grandes actos de coragem, de astúcia, de amor e de traição, num clima frio e agreste e personagens com as mesmas características.
As narrativas são ainda realçadas pelas belíssimas ilustrações. O livro menciona os principais deuses da mitologia dos antigos povos escandinavos e explica como essas histórias antigas chegaram até nós.

Excerto:
Tor na Terra dos Gigantes - Um poderoso carro de guerra corria através do céu nocturno puxado por duas enormes cabras com uns olhos que brilhavam maldosamente e grandes chifres retorcidos. Os seus cascos faziam estalar o ar em volta delas, lançando centelhas luminosas enchiam a escuridão com os cabelos e a barba hirsutos e um olhar selvagem: um deus guerreiro. Era Tor, o deus do trovão.

Queres saber mais? Esta coleção é ideal para ti!
Já está disponível na Biblioteca!

quarta-feira, 8 de março de 2017

Dia Internacional da Mulher

"Afternoon Reading",
do pintor belga Fernand Toussaint
«A mulher é uma substância tal, que, por mais que a estudes, sempre encontrarás nela alguma coisa totalmente nova.»

Léon Tolstoi

Em 1975, as Nações Unidas promoveram o Ano Internacional da Mulher e em 1977 proclamaram o dia 8 de março como o Dia Internacional da Mulher. A comemoração deste dia visa reconhecer a importância e contributo da mulher na sociedade. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), são doze os direitos da mulher:
  1. Direito à vida.
  2. Direito à liberdade e à segurança pessoal.
  3. Direito à igualdade e a estar livre de todas as formas de discriminação.
  4. Direito à liberdade de pensamento.
  5. Direito à informação e à educação.
  6. Direito à privacidade.
  7. Direito à saúde e à proteção desta.
  8. Direito a construir um relacionamento conjugal e a planear a sua família.
  9. Direito a decidir ter ou não ter filhos e quando tê-los.
  10. Direito aos benefícios do progresso científico.
  11. Direito à liberdade de reunião e participação política
  12. Direito a não ser submetida a torturas e maus tratos.

Feliz Dia da Mulher, são os votos da equipa da biblioteca.

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

terça-feira, 7 de março de 2017

Cuecas!

Apresentamos-te o João Porcalhão, um rapaz com o hábito Nojento de meter os dedos no nariz! Está cheio de planos desmiolados e ideias malucas e se o que te dá gozo é SARILHOS, não vás mais longe - o João está sempre metido neles até às orelhas!

Excerto

«Era quinta-feira de manhã. O João estava na piscina, a vestir-se depois da aula de natação. Tinha as roupas espalhadas pelo chão da cabine do duche.
- AH! AH! ESTOU A VER AS TUAS CUECAS! - troçou alguém aos berros.
O João enrolou-se logo à toalha. - Quem está ai?
- O JOÃO USA CUECAS AZUIS! - continuou a mesma voz, agora a cantarolar.
O João olhou para cima. A espreitar pela porta do duche, dois olhinhos fitavam-no com uma expressão de gozo. Era o seu eterno inimigo, o Nicolau Sabe - Tudo.»

Este é o 4.º volume da coleção João Porcalhão!
O livro já está disponível na Biblioteca!

segunda-feira, 6 de março de 2017

Feira dos Minerais

Convite
Semana das Ciências


A equipa da Biblioteca convida-te a visitar a Feira dos Minerais no âmbito das comemorações da Semana das Ciências. Este evento surge numa parceria entre o grupo de Ciências Naturais da nossa escola e a biblioteca, tendo como objetivo complementar os conteúdos disciplinares inerentes à ciência. Este evento decorrerá entre os dias 6 e 10 de março com o seguinte horário: 9:00h -13:00h.

Ficamos a aguardar a tua visita!  Aqui encontrarás peças originais e económicas!

A Professora Bibliotecária,
Isabel Santos

sexta-feira, 3 de março de 2017

Nova Enciclopédia Larousse - Mai/ Mie

A Nova Enciclopédia Larousse vem enriquecer o mundo das enciclopédias e participa na sua evolução. Herdeira do savoir-faire e da competência de um editor mundialmente reputado pelas suas obras de referência, esta obra beneficiou ainda de uma reflexão permanente com o objetivo de melhor responder às expectativas e necessidades dos utilizadores.

MARANHO - s. masc. 1. Molho de tripas de carneiro, cortadas e atadas para não se desmancharem durante a cozedura. 2. Iguaria feita de miudezas de carneiro, galinha, arroz, etc.

Este é o 15.º volume da Nova Enciclopédia Larousse.
 Queres saber mais sobre outros assuntos?
Já está disponível na Biblioteca!

quinta-feira, 2 de março de 2017

As Confissões de Adrian Mole

Segunda -feira, 13 de junho

Excerto
«Esta noite estive a ver-me devidamente ao espelho.. Sempre quis ter um ar inteligente, mas tenho de admitir que , aos vinte anos e três meses de idade, tenho ar de alguém que nunca sequer ouviu falar de Jung ou Updike.»

Adrian Mole  já entrou na vida adulta, pelo menos assim o diz o seu passaporte. mas as coisas não estão a ser exatamente como ele esperava. Ainda a viver em casa dos pais, ainda apegado ao Pinky, o seu coelhinho, com um trabalho precário na biblioteca e às voltas com os padecimentos amorosos que Pandora, o amor da sua vida, lhe inflige, Adrian não se sente propriamente no papel do adulto plenamente realizado. Mas, se pensarmos bem, sem as vicissitudes e as farpas da vida moderna, sobre o que poderia escrever um poeta intelectual como Adrian?! 

                                                           Queres saber mais sobre esta personagem?
Então vem requisitar o livro. Já está disponível na Biblioteca!

quarta-feira, 1 de março de 2017

Beijos!

Apresentamos-te o João Porcalhão, um rapaz com o HÁBITO NOJENTO de meter os dedos no nariz!
Está cheio de planos desmiolados e ideias malucas e se o que te dá gozo é SARILHOS, não vás longe - João está sempre metido neles até às orelhas!

Excerto

«Era segunda -feira de manhã e o João estava a tomar o pequeno -almoço.
- João, não  faças isso! - disse a Mãe, levantando os olhos.
-Não faço o quê? - perguntou o João.
-Não deixes o Baforadas lamber- te a colher. Eu bem vi!
-Ele`tá com fome! - defendeu-se o João.»

Este é o 3.º volume da coleção João Porcalhão!
O livro já está disponível na Biblioteca!