terça-feira, 30 de novembro de 2010

A Saúde Mental II

Não há quem aguente isto!

Com o nosso ritmo de vida actual é necessário ter o sistema nervoso mais forte do que nunca.
Efectivamente, a nossa vida é muito mais agitada do que a dos nossos antepassados: viajamos de avião, apressamo-nos para chegar a horas ao emprego, estamos numa ansiedade contínua para conseguirmos uma melhor qualidade de vida, encontramos grande competitividade em todos os campos, etc....
Todos estes factores os nossos avós não os conheceram, mas para nós, sem dúvida, eles são uma ameaça ao equilíbrio do nosso sistema nervoso.

Este é o 43.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Pimpona, a Galinha Tonta

Pimpona era uma galinha branca, grande, bonita, boa poedeira, mas tinha um grande defeito: era muito, muito vaidosa. Sonhava ver-se cheia de penas brilhantes e coloridas!
Chegou a enfeitar-se com rendas, fitas e laços de cores garridas e até mesmo a pintar-se inteirinha com as tintas que encontrou na arrecadação. Mas o resultado era sempre o mesmo: todos faziam troça da sua exagerada vaidade.
Até que um dia Pimpona desapareceu... passaram dias e dias e nem sinal daquela tonta galinha. Que será feito de Pimpona? Será que fugiu envergonhada? Será que regressa?

As respostas estão todas neste livro cheio de cor e humor. 
Uma leitura interessante! O livro já está disponível na Biblioteca!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O Nascimento I

O corpo humano sujeito a evolução...
Já sabemos que a Terra, quando se formou, era bem diferente do que é actualmente. Durante a sua longa existência apareceram novos mares, provocando grandes mudanças nas dimensões e nos contornos dos continentes. Grandes placas glaciares cobriram a Terra de gelo e, portanto, os animais e as plantas tiveram que adaptar-se às novas características do meio ambiente. Esta adaptação teve como efeito o desaparecimento de muitas espécies e noutras, a modificação da sua própria natureza para que conseguissem sobreviver.
Como resultado deste longo percurso de milhares de anos, temos o planeta que nós conhecemos, em que a vida dos animais e das plantas reflecte uma longa evolução. O homem também evoluiu. O nosso aspecto actual, a nossa maneira de ser, resulta dum processo evolutivo que começou na origem da sua história e é muito importante, continuar a influenciar a humanidade moderna. As mudanças do meio ambiente, em que se desenvolve, obrigam o homem a adaptações lentas que o fazem evoluir.

Este é o 19.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Luta Contra o Frio e o Calor

Cuidado, podes queimar-te!
Já alguma vez pensaste nos enormes perigos que resultam do calor? O número de pessoas que têm encontrado a morte ou sofreram terrivelmente em consequência de queimaduras acidentais é incontrolável. O perigo da queimadura não advém imediatamente, mas após a «síndroma do queimado», quer dizer, o curso dos sintomas que o ferido apresente nas horas posteriores ao acidente.
Devemos saber que, se bem que a queimadura seja uma ferida local, as consequências podem afectar o resto do organismo, por se tratar de uma porta aberta à infecção.
Para evitar estas complicações, há nos grandes hospitais serviços especiais que se chamam «Unidades de queimados», onde os acidentados são mantidos em câmaras esterilizadas para os proteger dos riscos de infecção.
Ainda que pareça um paradoxo as queimaduras importantes geralmente não acontecem nos incêndios - onde são mais frequentes as mortes por asfixia - mas nos acidentes domésticos causados, na maior parte das vezes, por descuido ou ignorância.

Este é o 51.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Protecção Civil

Como actuam os serviços de protecção civil?

A Protecção Civil é um Serviço Público que actua em coordenação com três ramos das Forças Armadas (Terra, Mar e Ar) para evitar que a população sofra danos em caso de guerra, catástrofes (tremores de terra, inundações, incêndios e outras) ou de acontecimento extraordinário, as aglomerações de público e actos terroristas.
Com esta finalidade, o Serviço de Protecção Civil trabalha, tendo como objectivo o estudo e a prevenção de todas as circunstâncias que contribuem para uma destas situações.

Este é o 55.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

A Aparência

Não somos uma máquina qualquer...

O nosso corpo pode comparar-se a uma máquina, mas é óbvio que não a uma máquina qualquer. Em todo o caso, podemos dizer que pensa e se conhece a ela própria, mas como qualquer máquina, necessita de revisões e de cuidados periódicos.
O seu estado de saúde depende, de que o consciente ponha em prática um controlo de manutenção para prevenir as doenças e melhorar o seu aspecto exterior.

Este é o 34.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

A Origem da Vida II

A membrana celular, fronteira com o exterior...
A membrana celular mantém a célula do meio que a rodeia. Este meio é, nos organismos unicelulares, a água ou o ar, mas nos pluricelulares são outras células como o sangue ou outras «substâncias intercelulares». Além disso, através desta camada fina fazem-se todos os contactos da célula com o exterior, visto que todas as substâncias, que entram ou saem dela, devem passar pelos poros da membrana celular. Ela selecciona as substâncias que devem entrar, as que devem sair e ainda aquelas cuja passagem está proibida. A célula consegue, desta maneira, manter o meio interno equilibrado.
Em resumo, a membrana celular é responsável por: manter constantes as condições físicas e químicas da célula; relacionar esta com aquilo que a rodeia; reter o conteúdo interior da célula; regular as trocas de substâncias entre as células e o meio em que vivem; evitar que o conteúdo interior da célula «escape»; permitir a entrada dos alimentos e a saída dos desperdícios e constituir uma barreira infranqueável para as substâncias não recomendáveis.

Este é o 18.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Noites no Sotão

Dinis é um jovem atraente que confirma a regra segundo a qual é fácil ser-se bonito, ter-se um porte atlético quando se tem dezoito anos. 
Todavia, esta personagem que vamos descobrindo ao longo do livro é também uma ilha num mundo pouco solidário e frequentemente violento. Filho de pai alcoólico, foi no sótão da sua casa que desprendeu as âncoras da dor e aprendeu que a solidão é a pátria dos fortes... 
Dinis vai à luta, defrontando as adversidades; cai e levanta-se, o peito cheio de ternura, movido por uma força inquebrável que não move montanhas, mas enfrenta o destino que lhe coube para o vencer, sem se desligar daqueles que lhe são queridos, descortinando, a pouco e pouco, o amor imenso de Maria, a colega de escola que um dia descobriu a seu lado.

Queres viver esta aventura? 
Então vem à biblioteca requisitar este livro! Já está disponível!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Dietas e Borbulhas

Dietas e Borbulhas conta-nos a história de duas irmãs, Catarina e Sara, que o destino parecia separar. 
À saída da puberdade, Catarina começa a engordar, os rapazes não reparam nela senão para a ridicularizar. Infeliz, pratica a bulimia, chega quase à morte. 
Sara, por seu lado, é elegante, descontraída, todos a cortejam. 
Até que um dia, Catarina, inspeccionando-se através de um amigo doente, percebe que cada um é como é, e decide aceitar-se. 

Uma história empolgante que se lê de um fôlego. Uma aventura pela adolescência encantada.

Este livro já está disponível na Biblioteca!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O Gosto e o Olfacto

Dois sistemas eficazes de alarme...
Já vimos que a pele constitui uma barreira protectora eficaz do organismos, sobretudo, porque nela reside o sentido do tacto de que anteriormente falámos.
Mas na pele há duas aberturas absolutamente necessárias para a vida: a boca e as fossas nasais.
Pela primeira, os alimentos entram no nosso corpo. Pela segunda, o ar que respiramos. Como sabes, tanto os alimentos como ar podem transportar microorganismos portadores de doenças e de diversas substâncias nocivas.
Como reconhece o nosso cérebro estas substâncias perigosas?
Simplesmente porque tanto a boca como o nariz têm os seus próprios sistemas de alarme: o gosto e o olfacto, respectivamente.
Um mau cheiro ou um sabor desagradável são sensações que o cérebro interpreta como sinais de alarme: «Cuidado! Está algo a entrar no corpo que deve ser recusado.»
O gosto e o olfacto são, pois, informadores eficazes do cérebro que actuam coordenadamente, especialmente no que diz respeito a julgar a qualidade dos alimento.

Este é o 14.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

O Mandarim

Publicado pela primeira vez em folhetim, no Diário de Portugal, em 1880, O Mandarim transporta-nos a Oriente, cenário exótico do imaginário queirosiano, que serve de pano de fundo à história de Teodoro, um pacato amanuense do Ministério do Reino. Vítima de uma tentação aguçada por um Diabo, a de pôr fim aos dias de um abastado mandarim chinês, Teodoro constitui-se o directo detentor de uma fortuna. Enriquece, embora viva condenado a transportar eternamente na consciência o mais corrosivo dos legados: o remorso. Empreende uma viagem «purificadora» à China, mas nem isso lhe devolve a paz que a avareza gulosa lhe havia roubado. 

O livro já está disponível na Biblioteca!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Viagens na Minha Terra

«Olá, não sei o teu nome, mas enfim, do mal o menos, sei o meu. Já é saber alguma coisa, não é verdade? Pois eu chamo-me Almeida Garrett, sou escritor e poeta e homem de teatro (ou seja, sou português), e nasci há muito tempo, há quase duzentos anos. Para dizer a verdade, também não morri há tão pouco assim. Mas tive uma boa vida, e isso é que é preciso. O que vais ler é umas das histórias de uma longa viagem que fiz de Lisboa a Santarém. Hoje não seria longa para ti, bem sei, tal viagem. Mas no meu tempo não havia estradas como agora, não havia carros com motores, portagens. Em contrapartida, havia caminhos, prados, carruagens a cavalo. 
Verdade seja dita que tenho visto alguma coisa do mundo – e apontado alguma coisa do que vi. Mas de todas as viagens que fiz, as que mais me interessaram sempre foram as viagens na minha terra.»

... queres saber mais? Vem à biblioteca requisitar o livro!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A Vista

Os dois olhos são para toda a vida...
A parte mais importante do olho é o próprio globo ocular, o órgão autêntico da vista.
Junto dele, uma série de órgãos anexos ao olho protegem-no e tornam a visão completa. O globo ocular é muito delicado e necessita de muita protecção. É protegido das pancadas, graças à sua situação no interior da órbita ocular, formada por uma série de ossos cranianos.
Não obstante, e apesar da protecção que a natureza oferece aos olhos, é preciso tentarmos sempre, por todos os meios ao nosso alcance, evitar-lhes riscos desnecessários. É conveniente protegê-los do sol e do vento, das pancadas ao praticar desportos violentos, etc. Lembra-te: temos dois olhos para toda a vida.

Este é o 15.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

A Saúde em Casa

A casa, uma necessidade básica...

Desde que o homem pré-histórico abandonou a sua vida de nómada e passou a escolher um lugar fixo para habitar onde pudesse cultivar e ter o seu rebanho, para auto-abastecer-se, ter casa passou a ser uma necessidade. Hoje em dia, é fundamental e imprescindível ter uma casa que reúna os requisitos que permitam uma certa qualidade de vida a todos os membros da família. 
Destes requisitos, há os que dependem do meio ambiente onde se encontra situada a casa e outros que dependem das suas características interiores.

Este é o 44.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Warhol

Andy Warhol, nascido Andrej Varhola, Jr., foi um empresário, pintor e cineasta norte-americano, bem como uma figura maior do movimento de pop art.

«Quando aparecia em público, dava mesmo a impressão de não ser deste mundo. Tímido, amável e muitas vezes sorridente, parecia estar sempre ausente. Encarnava o sonho americano do lavador de pratos que chegou em milionário, mas é claro que, lavador de pratos nunca foi.»

Vem folheá-lo, ler, ver as pinturas, admirar os traços, as cores...!
O livro já está disponível na biblioteca!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Pedro, Olhos de Águia

Pedro pertence a uma família com passado, fortuna e um nome: os Castelo Branco.

O pai conhece a solidão, a prisão, a doença. Abandonado pela mulher, pelo filho mais novo, por todo o clan, só Pedro, o filho de quinze anos, de porte atlético, vai tomar aos seus ombros a responsabilidade de o acompanhar nos três difíceis anos de cárcere e nos meses seguintes à sua libertação.

Este livro já está disponível na Biblioteca!
Acompanha o Pedro nesta fase tão difícil da sua vida familiar!


segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Fábulas de Encantar

Neste livro reúnem-se várias fábulas infantis, de várias tradições, adaptadas para crianças por Marta Cancela.

Eis algumas das histórias que poderás ler: 
- A Lebre e a Tartaruga;
- A Raposa e a Cegonha;
- A Cigarra e a Formiga;
- O Corvo e a Raposa;
- A Galinha dos Ovos de Ouro e outras...

PNL - Leitura Orientada na Sala de Aula
(12 exemplares)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Friedrich

Caspar David Friedrich foi um pintor, gravurista, desenhista e escultor romântico alemão, grande paisagista. Friedrich é o mais puro representante da pintura romântica alemã. As suas paisagens primam pelo simbolismo e idealismo que transmitem.

«Em 1794 foi estudar para a conceituada Academia de Copenhaga. Desenhou moldes de gesso de esculturas clássicas e estudou a pintura da paisagem holandesas nas galerias de arte da metrópole dinamarquesa.»

Vem folheá-lo, ler, ver as pinturas, admirar os traços, as cores...!
O livro já está disponível na biblioteca!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

O Ouvido

Para que serve o sentido de audição?
Já nalguma ocasião deves ter pensado como é importante o sentido da audição. É graças a ele que aprendemos a falar, ou seja, a comunicar com a voz e com outros sistemas sonoros, alguns deles tão importantes como a música.
De facto, o som não é mais do que as sensações que se produzem no nosso cérebro pelas vibrações do ar depois de se ter propagado no interior dos ouvidos ou órgãos da audição. Estes dividem-se em três partes: ouvido externo, médio e interno. São apenas dois canais profundos em ambos os lados da cabeça, abertos no osso temporal e dentro dos quais há umas estruturas complicadas que tornam possível a percepção do som.
É aí que as células receptoras captam as vibrações do ar e enviam a mensagem correspondente ao cérebro que a interpreta. Os ouvidos são, também, a residência de outro sentido importante: o de equilíbrio que nos permite caminhar direitos e sem cair.

Este é o 13.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

O Velho que Lia Romances de Amor

Antonio José Bolívar Proaño vive em El Idilio, um lugar remoto na região amazónica dos índios shuar, com quem aprendeu a conhecer a selva e as suas leis, a respeitar os animais que a povoam, mas também a caçar e descobrir os trilhos mais indecifráveis.
Um certo dia resolve começar a ler, com paixão, os romances de amor que, duas vezes por ano, lhe leva o dentista Rubicundo Loachamín, para ocupar as solitárias noites equatoriais da sua velhice anunciada. Com eles, procura alhear-se da fanfarronice estúpida desses "gringos" e garimpeiros que julgam dominar a selva porque chegam armados até aos dentes, mas que não sabem enfrentar uma fera a quem mataram as crias.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Grandes Investigadores

Médicos e pirâmides...
O primeiro médico que entrou para a história era egípcio. Chamava-se Hesy-Ra e conforme explica o documento que o imortalizou, era especializado no tratamento dos olhos.
Efectivamente, no antigo Egipto, a medicina tinha alcançado um nível considerável. Ainda que envolta em mitos e lendas, a natureza da actividade médica dessa civilização remota chegou-nos através de papiros escritos na época das pirâmides, ou seja, por volta de 2500 anos A.C. Num deles, estão explicadas as técnicas cirúrgicas e expõem-se uma série de casos clínicos com uma precisão surpreendente.
O segundo papiro é uma espécie de enciclopédia médica na qual estão pormenorizados remédios e se demonstra que os médicos egípcios utilizavam basicamente ervas, banhos, massagens e intervenções cirúrgicas para curar os seus pacientes.

Este é o 29.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Prevenir as Doenças II

Como se transmitem as doenças infecciosas?
As  doenças infecciosas também se chamam contagiosas. Na sua grande maioria elas são causadas pela entrada no organismo de micróbios, uns seres vivos tão pequenos que só podem ser vistos ao microscópio: vírus, bactérias ou outros microorganismos, fungos ou parasitas.
Mas não julgues que todos eles causam doenças. Muitos vivem no interior do corpo ou à superfície, mas são inofensivos. Outros destes microrganismos intervêm na fabricação de alimentos como o queijo, o iogurte e o pão. O pior é que os micróbios prejudiciais se transmitem de um ser humano a outro, propagando-se assim muitas doenças infecciosas: seja através do ar, quando a pessoa infectada respira, espirra ou tosse; seja através da comida ou da água; ou, no caso das doenças de pele, pelo contacto. Essa facilidade de transmissão explica a razão por que, apesar dos inúmeros progressos terapêuticos dos últimos anos, se continua a luta contra as doenças infecciosas, baseando-se sobretudo na sua prevenção através de vacinas e da higiene.

Este é o 41.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!