sexta-feira, 30 de julho de 2010

A Nutrição - Saúde e Alimentação II

Comer tranquilamente...

A nutrição é uma das funções do nosso organismo que mais prejudicada fica pelo ritmo de vida actual.
Comidas de má qualidade, rapidamente ingeridas e acompanhadas por uma bebida qualquer, sem descanso a seguir, fazem com que o nosso aparelho digestivo esteja sistematicamente submetido a uma severa prova.
As horas das refeições já não são como antes os momentos mais calmos de um dia de trabalho.
Converteram-se em espaços muito breves durante os quais tomamos qualquer alimento sem olharmos à quantidade nem à qualidade.

Este é o 36.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quinta-feira, 29 de julho de 2010

O Sangue

O sangue, um meio interno...

Um ser humano com 65 Kg de peso tem aproximadamente 5 litros de volume de sangue; este líquido vital, vermelho e viscoso, vem à flor da pele assim que nos picamos; é um meio interno pelo qual se desenvolvem as células do organismo.

Este é o 6.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

A Digestão I

Necessitamos de comer para poder viver...
O nosso organismo não pára. Mesmo quando descansamos ou dormimos, o coração bate, os pulmões inspiram e expiram, o cérebro pensa...
Esta actividade é ainda maior quando brincamos, corremos, caminhamos ou fazemos qualquer esforço físico, mas tanto num caso como no outro, há um desgaste de energia.
Esta é-nos proporcionada pelos alimentos que ingerimos, por isso dizemos que COMEMOS PARA VIVER, visto que sem energia não poderíamos realizar nenhuma actividade. Além disso, o corpo deve manter-se a uma temperatura constante.

Este é o 4.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

A Respiração

A necessidade de respirar...
Com certeza que sentes fome ou sede várias vezes ao dia. Contudo, já alguma vez sentiste, espontaneamente, a necessidade de respirar. Certamente nunca.
Porque se estivéssemos mais de cinco minutos sem respirar, morreríamos; por isso mesmo, o nosso organismo realiza esta função sem antes ter que nos avisar. O ser humano respira o que quer dizer que capta o oxigénio do ar por meio do aparelho respiratório, através dos pulmões - autênticos protagonistas da função respiratória. Este oxigénio é imediatamente transportado pelos glóbulos vermelhos até às células para que estas realizem, como adinate explicaremos, a verdadeira respiração.

Este é o 3.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

A Vida e o Sonho

As etapas da vida...

Cada vez mais se vive maior número de anos. Os avanços da medicina têm conseguido prolongar consideravelmente a vida. Há pouco mais de um século só uma pequena parcela da população (5%) tinha mais de 65 anos; hoje em dia, aproximadamente 15 a 20% da população atinge os 70 a 80 anos.

Este é o 28.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quarta-feira, 21 de julho de 2010

O Coração

O coração, um músculo cavo...
Com toda a certeza que em mais do que uma ocasião, ao colocares a mão sobre o peito, sentiste os batimentos do teu coração e deves querer saber o porquê dessas palpitações. Vamos estudar esse motor incansável do nosso organismo.
O coração é um órgão musculoso cavo com a forma de cone invertido e do tamanho aproximado de um punho. De facto, é um enorme vaso sanguíneo com paredes muito grossas (miocárdio).
Fundamentalmente, serve para bombear o sangue para todo o corpo. está envolvido por uma membrana chamada pericárdio e pesa à volta de 250 g.

Este é o 7.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

terça-feira, 20 de julho de 2010

A Cadeia da Vida

Ao encontro da natureza...

Imagina por um momento que te metes por um bosque dentro. Vais logo aperceber-te da presença de um grande número de seres vivos de diferentes espécies: árvores, arbustos, várias classes de animais, etc.
Seguindo por esse atalho é provável que depares com um campo cultivado. Encontrarás aí espécies vegetais diferentes das do bosque e os agricultores poderiam dar-te algumas explicações sobre os animais que ameaçam as suas culturas: caracóis, escaravelhos e outros.
Nos campos não há tantas árvores como nos bosques!

Este é o 27.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Despertar para a Sexualidade

Uma definição de adolescência...
A adolescência é um período da vida que começa, aproximadamente, aos 10 anos nas raparigas e nos rapazes um pouco mais tarde, aos 12 anos. Não é fácil de estabelecer quando este período termina. Depende de factores: físicos, mentais, afectivos, sociais e naturais.
A adolescência é uma fase decisiva que se manifesta no indivíduo de uma maneira global através de mudanças importantes, físicas e psíquicas. Não devemos confundir puberdade com adolescência. A primeira marca o início da adolescência e afecta o desenvolvimento dos órgãos genitais dos jovens pelo aparecimento dos caracteres sexuais secundários e o aumento no sangue de substâncias hormonais que os tornarão fisicamente adultos.

Este é o 39.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quinta-feira, 15 de julho de 2010

A Medula Óssea

O sistema Retículo-Endotelial
Para que o ser humano sobreviva num meio ambiente que, de facto, encerra muitos perigos, é necessário que todas as suas células recebam continuamente as substâncias nutritivas e o oxigénio que lhes proporcionam a energia e a matéria que elas necessitam para viver. Ao mesmo tempo, as células devem desprender-se das matérias residuais que as intoxicariam.
Além disso, o organismo deve gerar constantemente as defesas que lhe permitam vencer os agentes patogénicos. Estas duas funções são levadas a cabo pelo sistema Retículo-Endotelial que recebe este complicado e estranho nome das células que o compõem; quer dizer, as células reticulares que formam o tecido conjuntivo de todos os órgãos e as células do endotélio, o tecido que forma o sangue e os vasos linfáticos.

Este é o 2.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Uns Óculos para a Rita

«Era uma vez uma menina chamada Rita.
Certo dia a Rita deu conta de que via mal.
Não conseguia ver as formigas amigas da Marta.
Também não conseguiu ver o botão no meio da carpete.
Então o pai da Rita resolveu levá-la ao médico.
O médico receitou-lhe uns óculos.
Agora a Rita já vê bem.»

A Rita fazia disparates disparatados e em casa zangavam-se com ela. Mas depois perceberam que ela não tinha culpa. Do que ela precisava era de uns óculos!

PNL - Leitura Orientada na Sala de Aula
(12 exemplares)

terça-feira, 13 de julho de 2010

Os Quatro Comandantes da Cama Voadora

O sonho dos quatro amigos era atravessar o Atlântico e chegar à América pelo ar. Natália, Ernesto e os irmãos Rufino e Heitor tiveram a ideia genial de voarem presos a balões.
Mas para esta viagem tão grande precisavam de muitos, muitos balões. Então lembraram-se de os atar à cama de Ernesto, que seria o seu meio de transporte e assim com a ajuda de um leme feito a partir de um quadro com uma pintura abstracta e o vento como motor dariam a volta ao mundo sem gastarem fortunas com a viagem.
Porém, precisavam de alguém que dominasse bem os ventos e as direcções e então lembraram-se de convidar o Professor Maior, coleccionador de livros, que os poderia auxiliar nesta jornada. E assim, as quatro crianças e o Professor lançaram-se num voo alucinante que os fez cruzar os oceanos, visitar os continentes e regressar são e salvos a casa como num verdadeiro sonho.

Uma história de enorme criatividade, muito divertida e magnificamente ilustrada por Margarida Botelho.
PNL - Leitura Orientada na Sala de Aula
(12 exemplares)

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Poemas Pequeninos para Meninas e Meninos

Poemas Pequeninos para Meninas e Meninos é um livro divertido onde o jogo das palavras, através do exercício da rima, abre as portas para o gosto duradouro de ler poesia desde a infância. As imagens, acompanhando o ritmo dos versos, dão-lhes asas para voarem mais alto, até ao sítio onde moram os sonhos que valem verdadeiramente a pena.
Num tempo em que, na escola e fora dela, se valoriza cada vez mais o papel da poesia na educação da sensibilidade dos jovens leitores, estes poemas podem ter lugar cativo nas aulas, nas conversas de pais com filhos e de avós com netos, demonstrando que um texto poético tem magia bastante para dar alegria e, ao mesmo tempo, fazer pensar.

A poesia que se escreve para os mais novos pode fazer rir, sonhar e pensar e deve ter a capacidade de criar interesse pela linguagem enquanto instrumento de criação e de descoberta. É essa a aposta deste livro de versos de Luís Infante, com ilustrações de Carla Pott. 

A palavra e a imagem combinam-se para criarem novos sentidos.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Vigiando as Entradas

A sensação do sabor...
A nossa boca pode proporcionar-nos um enorme prazer graças ao sentido do gosto, mas pode também ser motivo para grandes dores.
Uns mais, outros menos, todos nós recordamos uma dor de dentes e o sofrimento nessa ocasião. quando uma dor na boca nos martiriza, consultamos o especialista; contudo, essa visita deveria realizar-se periodicamente mesmo sem haver sintomas de qualquer problema bucal grave.
A prevenção pode evitar-nos incómodos maiores, dores insuportáveis e perda de peças dentárias.

Este é o 38.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Os Músculos

Porque nos movemos?
A musculatura é responsável por todos os movimentos que realiza o corpo humano.
Portanto, os músculos são encarregados:

a) da locomoção - todos os movimentos de deslocação do corpo;
b) da mímica - conjunto de gestos que servem para expressar o que pensamos ou sentimos;
c) das atitudes ou posturas que são as posições que o corpo toma em descanso.

Aproximadamente 40% do teu corpo é formado por músculos, ou seja, por cada quilo de peso, 400 gramas são de músculos.

Este é o 1.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

quarta-feira, 7 de julho de 2010

O Pombo-Correio

Este é o quarto volume da colecção protagonizada pelos irmãos Pedro e Mariana. Desta vez, a acção, condensada e una, desenvolve-se em torno da descoberta pelas crianças de um “misterioso” pombo-correio, ave que serve de motivo para o conhecimento de outras espécies (galinhas, patos, um pavão e um peru, por exemplo) e para a referência a algumas das suas singularidades.

Esta é uma história com a qual os leitores mais novos podem identificar-se e à qual aderem com facilidade.

O livro já está disponível na Biblioteca!

terça-feira, 6 de julho de 2010

Inês de Castro

Inês de Castro (Reino da Galiza, c. 1320-1325 - Coimbra, 7 de Janeiro de 1355) foi uma nobre galega, rainha de Portugal, amada pelo futuro rei D. Pedro I de Portugal, de quem teve quatro filhos. Foi executada por ordem do pai deste, o rei D. Afonso IV. D. Afonso IV.

«Viera de Castela, na companhia da princesa, uma linda moça, dama de honor, que se chamava Inês. Era uma donzela de linhagem fidalga, filha natural de D. Pedro de Castro, nobre guerreiro da Galiza, e bisneta do rei D. Sancho IV de Castela. Na verdade, era ainda parente de D. Pedro, sua prima em segundo grau. Inês de Castro vivia na Corte coma senhora Dona Constança e D. Pedro, usufruindo os lazeres do dia a dia, a leitura, a música, as cabriolas do bobo, como convinha à gente de sangue nobre.»

Lê o livro para ficares a conhecer melhor a vida desta personalidade!
O livro já está disponível na biblioteca!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Os Rins

A necessidade de eliminar os nosso desperdícios...
O metabolismo das nossas células dá origem a uma séria de substâncias desaproveitáveis, algumas das quais autênticos venenos. Por isso, estas substâncias ou impurezas têm de ser eliminadas do corpo, pelo que há que dispor dos aparelhos necessários para a respectiva excreção. este processo é levado a cabo pelos seguintes aparelhos:
a) O intestino, que elimina pelo recto as matérias restantes da digestão. 
b) Os pulmões, que expulsam o gás carbónico. 
c) A pele que, como os rins, também elimina água e sais minerais. 

Este é o 12.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Fracturas, Entorses e Luxações

Lesões do esqueleto
Como bem sabes, o esqueleto é uma estrutura de 208 osso que, articulados devidamente, forma a armação que sustém o nosso corpo e com o auxílio dos 501 músculos que temos, compõe o aparelho locomotor que nos permite mover-nos. Isto deve-se à propriedade que os músculos têm de contrair-se e estender-se.
Os músculos estriados como os bicípetes ou tricípetes contraíem-se de forma voluntária, enquanto os músculos lisos como os do aparelho digestivo, o fazem ao contrário, ou seja, de forma involuntária.
Assim se compreende que, devido à quantidade de movimentos que fazemos num dia, não são de estranhar as lesões no aparelho locomotor. Essas lesões são de três tipos:
Fractura: Consiste em partir um osso; diz-se fractura directa quando, por exemplo, se dá uma pancada na perna que fractura a tíbia; e indirecta, quando o osso partido não recebeu a pancada directamente por exemplo, se cairmos sobre os calcanhares e fracturarmos uma vértebra. Há fracturas com deslocação do osso e sem deslocação de osso, expostas quando o osso partido lesiona os tecidos circundantes e produz ferida cutânea.
Entorse: Distensão ou ruptura de ligamentos de uma articulação.
Luxação: ... deslocação ou saída da posição normal de um osso na articulação de que faz parte. Neste capítulo vamos saber quais as lesões mais frequentes nos diferentes osso do nosso corpo e a forma mais correcta de agirmos.

Este é o 47.º volume da colecção Era uma vez... O Corpo Humano!
Já se encontra disponível na Biblioteca, vem consultar!